OS AUTORES
    
(poetas, versejadores, romancistas, contistas, cronistas...)
 

lista por ordem alfabética

lista por ordem cronológica

 

A AÇORIANIDADE
 

"Açorianidade", Vitorino Nemésio, 1932
 


"[...] Quisera poder enfeixar nesta página emotiva o essencial da minha consciência de ilhéu. Em primeiro lugar o apego à terra, este amor elementar que não conhece razões, mas impulsos; e logo o sentimento de uma herança étnica que se relaciona intimamente com a grandeza do mar.

Um espírito nada tradicionalista, mas humaníssimo nas suas contradições, com um temperamento e uma forma literária cépticos, - o basco espanhol Baroja, - escreveu um livro chamado Juventud, Egolatria 'O ter nascido junto do mar agrada-me, parece-me como um augúrio de liberdade e de câmbio'. Escreveu a verdade. E muito mais quando se nasce mais do que junto do mar, no próprio seio e infinitude do mar, como as medusas e os peixes [...]

Uma espécie de embriaguez do isolamento impregna a alma e os actos de todo o ilhéu, estrutura-lhe o espírito e procura uma fórmula quási religiosa de convívio com quem não teve a fortuna de nascer, como o logos, na água [...]

[...] Meio milénio de existência sobre tufos vulcânicos, por baixo de nuvens que são asas e bicharocos que são nuvens, é já uma carga respeitável de tempo - e o tempo é espírito em fieri [...]

Como homens, estamos soldados historicamente ao povo de onde viemos e enraizados pelo habitat a uns montes de lava que soltam da própria entranha uma substância que nos penetra. A geografia, para nós, vale outro tanto como a história, e não é debalde que as nossas recordações escritas inserem uns cinquenta por cento de relatos de sismos e enchentes. Como as sereias temos uma dupla natureza: somos de carne e pedra. Os nossos ossos mergulham no mar.

Um dia, se me puder fechar nas minhas quatro paredes da Terceira, sem obrigações para com o mundo e com a vida civil já cumprida, tentarei um ensaio sobre a minha açorianidade subjacente que o desterro afina e exacerba."

(Vitorino Nemésio, "Açorianidade", in: Insula, Número Especial Comemorativo do V Centenário do Descobrimento dos Açores,
nº 7-8, Julho-Agosto, Ponta Delgada, 1932. p. 59.)

*

"Outro sintoma linguístico da impulsividade afirmativa dos Açores como etnia ou espaço geográfico originais está no emprego da palavra 'açorianidade'. Quem escreve estas linhas passa por inventor desse vocábulo, há bons quarenta anos. Luís Ribeiro, o insigne etnógrafo e jurisconsulto açoriano de 'Os Açores de Portugal' - opúsculo de grande valia, pela posição de contraste, para o emancipalismo de hoje - foi um dos que generosamente me 'patentearam' por tão pobre criação vocabular. Porque lia então muitos ensaístas espanhóis, incluindo o clássico Pi y Margall de 'Las nacionalidades', decalquei sobre 'hispanidade e argentinidade' (Unamuno) o meu 'açorianidade' ".

(Vitorino Nemésio, “Açores: De onde sopram os ventos”, in Diário Insular, nº 8815, 5 Out. 1975. p. 1 e 3.
apud: Revista DI, nº 257, 9 Mar. 2008. p. 4-11.)
 

 


Coleção completa do suplemento Glacial - união das letras e das artes publicado pelo jornal A União, Angra do Heroísmo, 1967-07-15 a 1973-06-23

"Emigração, cultura e modo de ser açoriano", António Manuel B. Machado Pires, 1981

O 25 de Abril e a autonomia dos Açores”, José Enes, 1984

"O mito de Monsieur Queimado - uma imagem mítica dos Açores", António Manuel B. Machado Pires, 1988

"Vitorino Nemésio e a tipologia do açoriano", Onésimo Teotónio Almeida, 1989

"Geografia: insularidade e clima - a suposta influência psíquica", Onésimo Teotónio Almeida, 1989

"O homem açoriano e a açorianidade", António Manuel B. Machado Pires, 1995

"Açorianidade", verbete da Enciclopédia Açoriana, António Manuel B. Machado Pires, novembro de 1995

"Associação de Estudos Açoreanos Afonso Chaves", António M. de Frias Martins, março de 1996

Antropologia (cultural e social)", verbete da Enciclopédia Açoriana, João Leal, abril de 1996

O regionalismo como construção identitária. O caso dos Açores”, José Manuel de Oliveira Mendes, maio de 1996

"Açorianidade: literatura, política, etnografia (1880-1940)", João Leal, 1997

"Os livros de Ponta Delgada", António Valdemar, 1997/1998

Açores em Lisboa: o livro do congresso açoriano de 1938 e a escrita da história: poder, raça, cultura”, Élio Cantalício Serpa, 2000

Cultura", verbete da Enciclopédia Açoriana, António Manuel B. Machado Pires, 2002

O atlântico açoriano - uma antropologia dos contextos globais e locais da açorianidade, Eugenio Pascele Lacerda, 2003

"Esquiços para uma ideia de Açores VI", Pedro de Mendonza, 2005/05/05

"Açorianismo", verbete da Enciclopédia Açoriana, Carlos Enes, 2007

"Quadro histórico da identidade cultural açoriana", Carlos Cordeiro, 2008/09/26

Cultura e identidades açorianas : as palestras radiofónicas de Francisco Carreiro da Costa (1945-1974), Francisco António Grandão Gonçalves, 2008

Le supplément ‘Glacial A União das Letras e das Artes’ (1967-1974) et l’affirmation du champ littéraire açorien,
     Lusa Maria de Melo Ponte
,
2010

"Insularidade", verbete da Enciclopédia Açoriana, Daniel de Sá, 2011 (consultado em)

"Identidade açoriana", verbete da Enciclopédia Açoriana, J. G. Reis Leite, 2011 (consultado em)

"Identidade açoriana" in RTP-Açores e narrativas ficcionais: uma relação identitária”, Catarina Duff Burnay, março de 2012

Contributos para uma noção de açorianidade literária, José Manuel Dias Batista, 2012

Identidade, globalização e açorianidade, Afonso Alberto Pereira Pimentel, 2013

 

"Ilhas e literatura, açorianos e açorianidade", Vamberto Freitas, 2013/04/01

Açorianidade (definição), António Manuel B. Machado Pires (in "Sentir açoriano", entrevista ao Diário Insular), 2013/04/21

 

Açorianidade, série de Machado Pires
na RTP/Açores
| outubro 2014

Machado Pires estreia série na RTP/Açores

Inspirada no livro Páginas da Açorianidade, a série televisiva caracteriza a condição insular e a identidade marcada das ilhas açorianas.
 

Com doze episódios de vinte minutos, Açorianidade assenta numa série de conversas entre Machado Pires e personalidades cuja atividade ajuda a compreender a identidade açoriana.
 

Entre outros, estão agendados diálogos com Avelino Meneses, Fernando Peixoto, Jorge Barros e Ana Maria Martins.
 

Discípulo de Vitorino Nemésio, criador do conceito açorianidade, Machado Pires, natural da ilha Terceira, foi reitor da Universidade dos Açores.

 

Regionalismo e insularidade - lições de Mota Amaral na UA | outubro 2015

 

A partir do I Semestre do ano letivo 2015-2016, o Doutor João Bosco Mota Amaral irá reforçar o corpo docente da Universidade dos Açores.

Num primeiro momento, Mota Amaral assegurará a lecionação de aulas, seminários e conferências, em particular no quadro dos novos cursos de licenciatura em Estudos Euro-Atlânticos e de mestrado em Relações Internacionais: o espaço Euro-Atlântico, oferecidos pelo Departamento de História, Filosofia e Ciências Sociais. Em particular, retirando proveito da experiência e das competências acumuladas ao longo de décadas em que exerceu dos mais prestigiados cargos às escalas regional, nacional e europeia, a docência de Mota Amaral centrar-se-á na área científica da Ciência Política e, nela, nas unidades curriculares de Regionalismo e Insularidade na Europa Contemporânea e de Teoria e Prática das Relações Internacionais.

As suas atividades letivas abrir-se-ão a três domínios fundamentais. Em primeiro lugar, na Autonomia dos Açores e nos papéis desempenhados pela Região na União Europeia e no sistema de Relações Internacionais. Em segundo lugar, no fenómeno moderno e contemporâneo do regionalismo e da revolução que tem vindo a imprimir ao modelo estatal europeu de organização social e política. Por último, em terceiro lugar, Mota Amaral irá explorar a emergência e consolidação da especificidade insular à escala europeia.

Mestre em Direito pela Universidade de Lisboa, Mota Amaral é também Doutor honoris causa pela Universidade dos Açores.

 

"Mota Amaral reforça Universidade dos Açores", Correio dos Açores, 2015-10-11.

João Bosco Mota Amaral e o Regime Açoriano de Autonomia Política.

Por: Maria Filomena Ferreira, 2009.

 

Comunidade linguística

Glossário de regionalismos e formas dialetais açorianos em Mau Tempo no Canal.

Aspectos populares micaelenses, J. Almeida Pavão, 1981

Leite de Vasconcelos e os Açores, J. Almeida Pavão, 1991-05-26

Origens do Português Micaelense. Abordagem diacrónica do sistema vocálico”, Felisberto Luís Ferreira Dias, 2000

Glossário do Romanceiro Tradicional das Ilhas dos Açores, vol. I, org. Samuel G. Armistead, Cristina Carinhas, Pere Ferré e Manuel da Costa Fontes, 2002

Registos sonoros dos dialetos portugueses insulares: açorianos. Grupo de Variação do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa e Instituto Camões, 2002

"Açorianismo", verbete da Enciclopédia Açoriana, Carlos Enes, 2007

"Traços fonéticos sobreviventes no falar micaelense de alguns imigrantes açorianos em Greater Boston", David J. Silva, 2007

"Aspectos de harmonização vocálica nos dialectos açorianos”, Metoděj Polášek, 2008

The Persistence of Stereotyped Dialect Features among Portuguese-American Immigrants from São Miguel, Azores”, David J. Silva, 2008

Dicionário de falares dos Açores, vocabulário regional de todas as ilhas, João Maria Soares de Barcelos, 2008

A joaninha era de Nossa Senhora. Designações açorianas no campo lexical da fauna”, Xosé Afonso Álvarez Pérez, 2008

"O Divino Espírito Santo d’aquém e d’além mar - estudo terminológico", Maria de Fátima Sopas Rocha, 2010

Atlas Linguístico-Etnográfico dos Açores (ALEAç), inserido no Atlas Linguístico-Etnográfico de Portugal e da Galiza (ALEPG), Centro de Linguística da Universidade de Lisboa (CLUL), 2011

 "Assim se fala em S. Miguel", JL, 2013-06-13

 Pronúncias dos Açores, por Victor Rui Dores, 2014

 

 

A QUESTÃO DA LITERATURA AÇORIANA

 

 

Embora haja quem suponha estéril o debate sobre a existência ou não de uma literatura açoriana, pessoalmente vejo nele uma riquíssima mina de elementos — dados, ideias, perspectivas, conceitos, especulações, interpretações, explicações, análises — que reflectem mundividências, posições teóricas sobre estética, pontos de vista sobre uma realidade humana num espaço geográfico específico (os Açores) de muitos dos melhores nomes das letras dos Açores. Seria injustificável ignorar-se simplesmente a recorrência dessa questão sem se ver nela algo mais profundo do que um mero debate semântico. Ainda que se queira negar-lhe a importância das consequências, há causas e motivos para o seu aparecimento e ressurgimento cíclico que nenhum observador atento ou estudioso minimamente interessado poderá desdenhar.

Onésimo Teotónio Almeida, in A questão da literatura açoriana, 1983

 

 

"Por uma autêntica Literatura Açoriana", Eduíno Borges Garcia, 1953

"Prefácio" à Antologia de Poesia Açoriana, Pedro da Silveira, 1977

"[Recensão crítica a 'Antologia de Poesia Açoriana (Do Séc. XVIII a 1975)', de Pedro da Silveira]", Eduíno de Jesus, 1978

Antologia de poesia açoriana”, Urbano Bettencourt, 1978, 1981

"A inevitável questão prévia" - primeiro ponto de "Aproximação a um estudo da novelística açoriana de ontem e de hoje - Prefácio à Antologia panorâmica do conto açoriano, séculos XIX e XX", João de Melo, 1978

"Literatura Açoriana, esse problema...", Ruy Galvão de Carvalho, 1979, 1982

"O Homem açoriano é um mito e a expressão Literatura Açoriana é um equívoco", Cristóvão de Aguiar, 1979

"A literatura regionalista", João Gaspar Simões, 1981

"Há ou não uma Literatura Açoriana?", João de Melo, 1982

 

 

Considero que existe, de facto, uma literatura açoriana com carácter de autonomia em relação à literatura portuguesa. […] Considero como literatura açoriana o conjunto de obras literárias que veiculam a mundividência típica do Homem açoriano. Considero que essa mundividência corresponde a um condicionalismo geográfico e histórico. Considero que essa mundividência não comporta limites temáticos, nem se liga a questões de diferenciação linguística, nem a questões essencialmente políticas, nem (muito menos) a qualquer tipo de regionalismo.

J. Martins Garcia, Diário de Notícias / suplemento «Cultura», 1983/06/16.

 

 

"A questão revisitada", Onésimo Teotónio Almeida, 1983

"Para um conceito de Literatura Açoriana", António Manuel Bettencourt Machado Pires, 1984

Recensão crítica a A Questão da Literatura Açoriana, de Onésimo Teotónio Almeida, Luiz Fagundes Duarte, 1985
     E
rrata: "A Literatura Açoriana na Universidade dos Açores"

Recensão crítica a Da Literatura Açoriana. Subsídios para Um Balanço, de Onésimo Teotónio Almeida,  Pierrette e Gérard Chalendar, 1988

Abertura da IX Semana de Estudos dos Açores: Conhecimento dos Açores através da literatura, José Guilherme Reis Leite, 1988

"Constantes da insularidade numa definição de literatura açoriana", J. Almeida Pavão, 1988

Da Literatura Açoriananotas (muito lacunares) para uma aproximação”, Urbano Bettencourt, 1993

"Em busca de clarificação do conceito de Identidade cultural – O caso açoriano como cobaia", Onésimo Teotónio Almeida, 1995

"Discursos culturais nos Açores - uma estética da territorialidade", Vamberto Freitas, 1998

"Suplementarismo cultural nos Açores - uma reflexão pessoal", Vamberto Freitas, 1998

"Poesia açoriana?? Não!!", Pedro de Mendonza, 2004/06/01

"Que farei com esta bruma?", Joel Neto, 2005/07/23

"O mausoléu das letras", João Nuno Almeida e Sousa, 2007/07/25

Literatura açoriana divide os escritores", DI/Correio dos Açores, 2009/04/09

"literatura acoriana (teoria de)", verbete da Enciclopédia Açoriana, Maria Margarida Maia Gouveia, 2011 (consultado em)

Onésimo Teotónio Almeida sobre o rumo da literatura açoriana desde 1975 até 2011, em entrevista a Mundo Açoriano, Eduardo Jorge Brum (entrevistador), 2011-09-20

"Da nossa literatura nos tempos idos e agora", Vamberto Freitas, 2012/05/15

Contributos para uma noção de açorianidade literária, José Manuel Dias Batista, 2012.

  "Notas do meu cantinho: Literatura Açoriana?", Ermelindo Ávila, 2014-07-07.

 

 

ESTUDOS SOBRE LITERATURA AÇORIANA

 

"Açores" verbete de Vitorino Nemésio para o Dicionário das Literaturas Portuguesa, Galega e Brasileira, org. J. Prado Coelho, Porto, Figueirinhas, 1960

Açores” verbete de Pedro da Silveira para o Grande Dicionário da Literatura Portuguesa, org. João José Cochofel, Lisboa, Iniciativas Editoriais, 1977

"Aproximação a um estudo da novelística açoriana de ontem e de hoje - Prefácio à Antologia panorâmica do conto açoriano, séculos XIX e XX", João de Melo, 1978

"Preâmbulo" a Textos açorianos de apoio ao ensino de português no curso unificado, SREC, 1978

"A produção literária nos últimos dez anos (1968/1978) - alguns subsídios para uma leitura sistemática", João de Melo, 1979

"Quadro panorâmico da literatura açoriana nos últimos cinquenta anos", Onésimo Teotónio Almeida, 1989

O sentimento do exílio na poesia açoriana”, José Martins Garcia, 1995

"O vale das Furnas na literatura de viagens do século XIX", José Luís Brandão da Luz, 1995

Dos Açores e da sua literatura: errância e permanência”, Urbano Bettencourt, 1996, 1998

Leitura insular” - texto (quase) teórico e maldito, José Martins Garcia, 1998

"Nos Açores, o regionalismo versus a consciência insular", Luiz Antonio de Assis Brasil, 1998?

"A narrativa açoriana pós-revolução dos cravos: uma breve notícia", Luiz Antonio de Assis Brasil, 1999

"O «complexo de Ítaca» nas literaturas insulares (Açores, Madeira, Cabo Verde)", João de Melo, 1999

"Baleia na literatura de expressão açoriana", Victor Rui Dores, junho de 1999

"Da Literatura Açoriana: Gaspar Frutuoso & Herdeiros", Urbano Bettencourt, 2001

Programa de Literatura e Cultura Açorianas, Departamento de Línguas e Literaturas Modernas, Universidade dos Açores, 2001-2002

"Ilhas conforme as circunstâncias", recensão crítica de Rosa Maria Goulart, agosto de 2003

"Os contos de Álamo Oliveira", Mónica Cabral, 2003-2004

"Notas sobre autores açorianos cujas obras devem merecer edição, as inéditas, ou serem reeditadas condignamente", Pedro da Silveira, 2006

Mar horizonte: literaturas insulares lusófonas, org. Jane Tutikian e Luiz Antonio de Assis Brasil, 2007

Nas águas da ilha do Nanja: a imaginação literária e o espaço açoriano, Fernanda Rodrigues Garcia, 2007

AÇORES: a insularidade, o isolamento e a preservação da língua portuguesa no mundo. Atas do 3.º Encontro Açoriano da Lusofonia, 2008

Programa de Cultura e Literatura Açorianas, Universidade dos Açores, Curso de verão 2008

"Do genocídio linguístico à literatura açoriana (e a Daniel de Sá)", Chrys Chrystello, 2008

Estudos açorianos / Cadernos açorianos, org. Chrys Chrystello

O conto literário de temática açoriana: a ilha, o mar e a emigração, Mónica Maria Serpa Cabral, 2010

"Le mythe insulaire dans Gente Feliz com Lágrimas et Viagem à Memória das Ilhas", Ana Maria Binet, 2012/02/16

"Literatura açoriana: aquela geração de 40", Urbano Bettencourt, 2012/03/16

"Literatura e história: sobre esta coluna e algo mais", Vamberto Freitas, 2012/07/23

"borderCrossings, ou a transatlanticidade do olhar de Vamberto Freitas", Lélia Pereira da Silva Nunes, 2012

A adaptação do Plano Nacional de Leitura em Contexto Açoriano, Maria Cândida Alves dos Santos, 2012

Da presença da literatura açoriana nos manuais escolares de português língua estrangeira no contexto de aprendizagem dos luso-descendentes nos Estados Unidos (EUA), Ana Isabel do Couto Medeiros, 2012.

Inquietação insular e figuração satírica em José Martins Garcia, Urbano Bettencourt, 2013.

"Ressonâncias de Nove rumores do mar na poesia açoriana", Fábio Lucas Pierini, 2013.

"A paisagem insular na poesia açoriana contemporânea"Mágna Tânia Secchi Pierini, 2013.

 

 

 

LUSOFONIA - PLATAFORMA DE APOIO AO ESTUDO A LÍNGUA PORTUGUESA NO MUNDO.
                          Projeto concebido por José Maria de Aguiar Carreiro.

                          1.ª edição: http://lusofonia.com.sapo.pt/
acores/literaturaacoriana.htm e  http://literaturaacoriana.com.sapo.pt/, 2008.
                          2.ª edição: http://
http://lusofonia.x10.mx/acores/literatura_acoriana.htm, 2016.

 LUSOFONIA


 

Plataforma de apoio ao estudo da língua portuguesa no mundo

 

FOLHA DE POESIA

 

Página pessoal

 

Blogue

 

 

CASAS DOS AÇORES


Conselho Mundial das Casas dos Açores

Com o objetivo de garantir uma boa articulação da ação das diversas Casas dos Açores, entre si e com a Região Autónoma dos Açores, foi criado em 1997 o Conselho Mundial das Casas dos Açores (CMCA), organismo que, desde então, se reúne anualmente.

 

BRASIL
 

Casa dos Açores da Bahia
Fundação: 1980
Morada: Loteamento Colina da Fonte
Lote 4, Quadra D, Itapuã
CEP: 41630740 - Brasil - Salvador - Bahia
Telefone: +55 71 33755528

 

Casa dos Açores do Rio de Janeiro
Fundação: 1952
Morada: Av. Melo Matos, 21 - 25 
22270-290 - Tijuca - Rio de Janeiro 
Brasil

Telefone: 0055 21 2568 9535 
Fax: 0055 21 2567 9741 
E-mailcasadosacoresrj@click21.com.br 
Sitehttp://www.casadosacores.cjb.net

 

Casa dos Açores de São Paulo
Fundação: 1980
Morada: Rua Dentista Barreto, 1282 - Vila Carrão 
03420-000 - São Paulo 
Brasil

Telefone: 0055 11 2296 4890 
Fax: 0055 11 2942 0487 
E-mailcasa-acores@ig.com.br 
Sitehttp://www.casadosacores.com

 

Casa dos Açores Ilha de Santa Catarina (CAISC)
Fundação: 1999
Morada: Av. Hercílio Luz, 639 sala 908 Ed. Alpha Centauri
88020-010 - Florianópolis - Santa Catarina 
Brasil

Telefone: 0055 48 32248514 
Fax: 0055 48 32248514 
E-mailcaisc.ilha@gmail.com 
Sitehttp://www.casasdosacores.org

 

Casa dos Açores do Estado do Rio Grande do Sul (CAERGS)
Fundação: 2003
Morada: Rua Adolfo Inácio de Barcelos, 938 Caixa Postal nº10 
94305-360 - Gravataí - Rio Grande do Sul 
Brasil

Telefone: 0055 51 3488 1929 
Fax: 0055 51 3488 1174 
E-mailcaergs@terra.com.br 
Sitehttp://www.casadosacores-rs.org.br

 

CANADÁ
 

Casa dos Açores do Ontário
Fundação: 1986
Morada: 1136 College Street, Toronto - Ontário 
M6H-1B6 - Canadá 
Canadá
 
Telefone: 001 416 603 2900 
Fax: 001 416 603 0642 
E-mailsecretaria@cacores.ca 
Sitehttp://http://www.cacores.ca

 

Casa dos Açores do Quebeque
Fundação: 1978
Morada: 229 - Rue Fleury Ouest, Montréal - Québec 
H3L1T8 - Canadá 
Canadá

Telefone: 001 514 388 4129 
Fax: 001 514 388 2813 
E-mailcasadosacoresdoquebeque@hotmail.com 
Sitehttp://www.cacorbec.com

 

Casa dos Açores de Winnipeg
Fundação: 1992
Morada: 55, Higgins Aveenue Winnipeg, Manitoba 
R3B0A8 - Canadá 
Canadá

Telefone: 001 204 9470049 
Fax: 001 204 9575499 
E-mailcasadosacores.wpg@mts.net 
Sitehttp://www.casasdosacores.org

 

E.U.A.
 

Casa dos Açores da Nova Inglaterra
Fundação: 1982
Morada: 160 Orchard Street East Providence 
RI-02914-3703 - USA 
USA

Telefone: 001 401 435 6949 
Telemóvel: 001 401 480 2191 
Fax: 001 401 435 6949 
E-mailjlmpacheco@cox.net

 

Casa dos Açores de Hilmar
Fundação: 1977
Morada
: PO Box 368, Hilmar
95324 Califórnia - Estados Unidos da América
Telef./Phone: +1 209 669 6246

 

PORTUGAL
 

Casa dos Açores em Lisboa
Fundação: 1927
Morada: Rua dos Navegantes, 21 
1200-729 - Lisboa 
Portugal

Telefone
: 00351 21 396 6035 
Fax: 00351 21 390 7427 
E-maillisboa@casasdosacores.org 
Sitehttp://www.casasdosacores.org

 

Casa dos Açores do Norte
Fundação: 1980
Morada: Rua do Bonfim, 163 
4300-069 - Porto 
Portugal

Telefone: 22 490 45 00 
Fax: 22 490 45 00 
E-mailcasadosacoresdonorte@gmail.com 
Sitehttp://www.casasdosacores.org

 

Casa dos Açores no Algarve
Fundação: 1993
Morada: Largo da Estação, 7 
8000-133 - Faro 
Portugal

Telefone: +351 289 82 4320 
Fax: +351 289 807 755 
E-mailalgarve@casasdosacores.org 
Sitehttp://www.casasdosacores.org

 

URUGUAI
 

Casa dos Açores do Uruguai
Fundação: 1963
Morada: Calle Dr Ascheri esq. 18 de Júlio
San Carlos, Maldonado
CP. 20400 - Uruguay
Telefone: +59842663776

 

 

 

OUTRAS LIGAÇÕES

 

Comunidades (RTP Açores)
 
Enciclopédia Açoriana
 
História dos Açores
 

Centro de Conhecimento dos Açores

 

Colóquios da Lusofonia

 

Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada

 

Repositório da Universidade dos Açores

 

Biblioteca da Universidade dos Açores

 

Biblioteca Pública e Arquivo Regional da Horta
 
Núcleo Cultural da Horta
 

Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo

 

Instituto Açoriano de Cultura

 
Revista Atlântida

 

NEO (revista)

 

Universidade dos Açores

 

Núcleo de Estudos Açorianos  (Br.)

 
Olhares

 

Portuguese Times

 

Enciclopédia Açores XXI

 

Azorean Geneology

 
 

 

BLOGUES

 

 A imitação dos dias

 

 Apeloeh ou a possibilidade de uma ilha

 

 :Ilhas

 

 Livraria Solmar

 

 Miragatos

 

 Mulheres de Atenas
 
Pura coincidência
 
Transe Atlântico (ex-azulcobalto)
 
Olá!
 
Nas duas margens | Vamberto Freitas
 

 

 

Blogue Ler Açores - Plano Regional de Leitura

Reflexão sobre a adaptação do Plano Nacional de Leitura em contexto açoriano

 

 

 

 

 

 

Antero de Quental

 

Vitorino Nemesio (PORTUGAL)